Tradutor

sexta-feira, 29 de julho de 2016


Nudismo/naturismo tolerante



Este assunto já foi referido por nós várias vezes (talvez todos os anos), mas parece que é necessário relembrá-lo sempre, até para podermos fazer valer os nossos direitos de nudistas/naturistas.
Estamos em plena época balnear, e como de costume temos desfrutado do bom tempo e do calor que temos tido em Portugal na praia do Meco, como todos os anos acontece.
No entanto este ano, nós e demais pessoas que partilham da nossa maneira de estar perante a nudez, ao contrário do que acontecia noutros anos em que nos distanciávamos, temos ficado logo à entrada da praia nudista, de modo a fazermos ver aos texteis que podemos e devemos estar como estamos nesta praia que é uma praia legalizada naturista e que quem está mal são eles e não nós.
Mas infelizmente parece que os texteis não compreendem ou não querem compreender, pois a quantidade de texteis é tanta que chega a parecer que nós é que invadimos a praia deles e não o contrário.
Como é possível pessoas que têm tanto pudor com a nudez e, possivelmente, muitos acharem a nudez um tabu, não se coibirem de invadir uma praia naturista e misturarem-se com as pessoas despidas.
E se um ainda fosse nudista/naturista, não chocava tanto, mas não, nenhum é nudista/naturista (e por vezes são famílias inteiras), e em alguns casos as sras. só fazem topless (minhas sras. uma dica: TOPLESS TAMBÉM PODEM FAZER NA PRAIA TEXTIL).
As praias naturistas em Portugal são legalizadas e isso já é um avanço muito significativo, no entanto essas praias deveriam ser legalizadas mas de nudismo/naturismo obrigatório, pois quando vamos a uma praia textil também somos obrigados a estar vestidos. E já agora, se um textil pode chamar a polícia marítima se um nudista/naturista estiver nu numa praia textil, porque não podemos nós fazer o mesmo quando os texteis invadem as praias naturistas?
Somos demasiado tolerantes...

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Em Madrid já pode ir nu à piscina municipal



A medida foi aprovada depois de ter sido feita uma petição pública por uma associação naturista. O terceiro domingo de julho vai ser o "Día sin bañador".
 
A Câmara Municipal de Madrid, liderada por Manuela Carmena, autorizou o dia sem fato de banho ou calções nas piscinas municipais da cidade. A decisão foi enviada a todas as entidades municipais para que celebrem o dia se o considerarem interessante.

Ao "El País", a Direção-Geral dos Desportos explicou que esta medida foi tomada em conformidade com um pedido da associação ADN (Associação para o Desenvolvimento do Naturismo). "O dia escolhido é o terceiro domingo de julho. Embora, até agora, algumas piscinas tenham realizado a iniciativa no dia do naturismo, a 5 de junho ", explicou Ismael Rodrigo, presidente da DNA.
Na capital espanhola, desde 2010 que a prática é um sucesso em algumas piscinas, nomeadamente nas da Universidade Complutense.

A associação explica ainda que o objetivo da petição é "educar, transmitir os nossos valores, que são valores ocidentais, incluindo os cristãos. O corpo não tem nada que se possa considerar crime e a melhor forma que temos para o provar é esta, não utilizar roupa quando ela não é necessária. É uma decisão contra os preconceitos", acrescentou Ismael Rodrigo.

Nota Casaisnudistas - Em Espanha a visão nudista/naturista está muito à frente dos preconceitos existentes em Portugal, quer a nível da quantidade e qualidade das praias existentes, quer no que diz respeito à quantidade de parques de campismo naturistas e até com urbanizações naturistas.

Paraísos naturistas



Para além dos areais, existem cada vez mais alojamentos, onde a nudez é… natural!

Despidos de preconceitos e em contacto direto com a natureza, o naturismo (ou nudismo) tem ganho novos adeptos nos últimos anos. Com o crescimento do número de praticantes, vão também surgindo novos locais para colocar em prática esta filosofia de vida. “O Naturismo é uma forma de viver em harmonia com a Natureza caracterizada pela prática da nudez social, com o propósito de favorecer a autoestima, o respeito pelos outros e pelo meio ambiente”, define a Federação Naturista Internacional. Em Portugal, a Praia da Adiça, a sul da Fonte da Telha, na Costa da Caparica, é oficialmente, desde julho, uma praia naturista, tornando-se na terceira da Região de Lisboa, a par da Praia da Bela Vista, também em Almada, e do Meco, em Sesimbra. Em Portugal existem agora oito praias legalizadas para a prática do naturismo, sendo três delas na Região de Lisboa.

Para além das praias, existem cada vez mais alojamentos, reconhecidos pela Federação Portuguesa de Naturismo, onde a nudez é… natural!

Maison Africain (Monchique)
Pode optar por um dos três quartos (máximo 10 camas) existentes na casa ou por uma tenda safari. A estadia mínima é de três e, além de bar e zona de refeições (servem pequenos-almoços, almoços e jantares), este resort dispõe de piscina, wi-fi e uma área total de dois hectares. Os animais de estimação são aceites na Maison Africain, localizada a poucos quilómetros de Monchique. Tarifas desde €45.

Cabana del Sol (Loulé)
Na zona serrana de Alte, no concelho de Loulé, esta unidade é exclusivamente vocacionada para casais adultos. Trata-se de um bonito chalé de madeira, com quatro suites, duas das quais com mezzanine, e ainda sala de estar com televisão, wi-fi, área de jogos e uma agradável piscina com deck e espreguiçadeiras. Na Cabana del Sol, a sauna e o jacuzzi exterior são duas mais-valias. Preços desde €96, com pequeno-almoço incluído.

Pool Houses (Sesimbra) 
Numa das mais conhecidas áreas naturistas de Portugal (Meco), esta é uma unidade contemporânea e muito confortável. Dispõe de três suites de cores fortes (a partir de €50/mínimo duas noites) e uma zona comum, composta por cozinha e sala (não são servidas refeições). No exterior das Pool Houses, a piscina, com jacuzzi e cascata destaca-se, a par das áreas de banho turco e sauna. Por marcação pode também usufruir de diversas massagens ou praticar ioga nudista.

Monte Naturista O Barão (Santiago do Cacém)
Na zona de Abela, no concelho de Santiago do Cacém, este é um dos mais conhecidos “espaços de férias naturista” em Portugal. O Monte Naturista O Barão dispõe de quatro bungalows de madeira (casal ou até quatro pessoas) e uma casa móvel, com preços a partir de €46, e ainda uma zona de campismo, que pode receber tendas, caravanas e autocaravanas. Cantina, sauna e piscina de água salgada são algumas das mais-valias desta unidade.

Samonatura (Odemira)
Ligeiramente mais pequena que as outras três casas, a Casa Rio Mira (inaugurada em 2013) foi construída em madeira e tem apenas um quarto, cozinha, sala e terraço. No entanto, a principal unidade de alojamento do Monte Samonatura, em São Luís (Odemira) chama-se Casa Lua Nova. É a maior de todas e pode alojar em simultâneo até oito pessoas. Logo ao lado, fica a Casa Arco-Íris. A completar a oferta, há ainda a Casa Pôr-do-Sol, um espaçoso estúdio, com cozinha. Piscina de água salgada com vista para o mar, jacuzzi, sauna, área de jogos e zona infantil completam a oferta. A Casa Rio Mira tem diárias a partir de €85, já as restantes apenas podem ser alugadas à semana (desde €700).

NaturViana (Viana do Castelo)
Instalado na serra da Padela, entre Viana do Castelo e Ponte de Lima, a NaturViana assume-se como um “camping naturista rural”. De ambiente familiar, dispõe de piscina e um bonito jardim, onde não falta um baloiço panorâmico e duas opções de camas em árvores, uma em plataforma e outra suspensa (€10), além de uma guesthouse, com beliches (desde €35) e espaço para cerca de trinta tendas (€5). Este parque oferece ainda espaço para cinco ou seis autocaravanas. A piscina está aberta a não hóspedes (€6).

Quinta do Maral (Marvão) 
Em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede, a Quinta do Maral ocupa uma área de 10 hectares e dispõe de piscina, bar e zona de convívio e biblioteca, proporcionando ainda o agendamento de atividades como massagens, observação de aves, caminhadas e BTT. Na essência, este espaço de naturismo familiar é um parque de campismo, com zonas para tendas, caravanas e autocaravanas (desde €4,50, adulto/ €4,75, alvéolo). Para quem preferir maior conforto, pode optar pelo Cantinho das Oliveiras, um apartamento com quarto, sala, kitchenette e casa de banho (a partir de €100).

Quinta dos Carriços (Vila do Bispo)
Em Budens, no concelho de Vila do Bispo, este parque de campismo não é exclusivamente naturista. Na Quinta dos Carriços, existe uma área mais recatada para quem pretende despir-se de preconceitos e aproveitar as férias sem roupa no corpo. A zona para tendas (€6,15, adulto/ tenda desde €6,15) dispõe de todos os apoios, nomeadamente, eletricidade e sanitários. Na quinta encontra também um supermercado e um restaurante bar. Uma casa na zona naturista (duas pessoas) custa a partir de €85.

Natural Portugal – Glampelo (Penela)
Verdadeiro paraíso para os amantes da natureza, o espaço Natural Portugal – Glampelo está localizado numa zona arborizada em Moinho da Ribeira, perto de Penela. Assume-se como uma unidade Glamping (acampar com glamour) e as tendas, de estilo safari, estão equipadas com cama king size, banheira e chuveiro, e diverso mobiliário. Tem também um terraço e ao lado, uma casa de banho. Existe serviço de refeições e possibilidade de realizar diversas massagens. No terreno encontra ainda um rio e uma praia fluvial exclusivos. A partir de €32.

Outros alojamentos indicados pelo site Naturist Directory:
Villa Santa Martha (Alquerubim, Albergaria-a-Velha)
Quinta das Oliveiras (Travanca de Lagos, Oliveira do Hospital)
BB Pulo do Lobo (Santa Clara-a-Velha, Odemira)
Naturist365.com (Santana da Serra, Ourique)
Naturist Villa (Carvoeiro, Lagoa)
Quinta da Vista (Tinhosas, Silves)
Portugal Naturally (Ferreiras, Albufeira)

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Nunca é de mais lembrar...


As melhores praias para fazer nudismo em Portugal

segunda-feira, 11 de julho de 2016

quarta-feira, 1 de junho de 2016